WHY FILL THE GAP

There’s a reason for the English.

“Fill the Gap” is a Brazilian-born project, but one with global ambitions. One of the most famous phrases in the world comes from the platforms of the London Tube: “mind the gap.”

When we looked at the size of the gap – that yawning, empty space – between the Brazilian population in all its diversity and the people in leadership positions in our industry, we saw that we had to do more than just “mind” the gap.
We had to fill it with people who were 100% ready for leadership roles, especially C-Levels, from underrepresented groups.

Filling the gap.
That’s what we’re doing.

We’re training leaders who can step into the gap that the market desperately needs filled. Fill the Gap is designed to spur on change in all the countries with gaps like ours.
And through this project, we hope to encourage the global communications industry to not only mind the gap, but fill it, too.

At the end of the course, we’re going to write a report with our results to inspire everyone else to step up and Fill the Gap.

If you’re a Brazilian Black, Indigenous, disabled, trans, or nonbinary leader, this course is for you. And just for you.

Inscrições encerradas para a 1ª turma

Enrollment closed for the 1st class

Full survey

Pesquisa Completa

  • Pessoas no recorte de diversidade dos maiores gaps encontrados pelo último Censo Kairós: negras, indígenas, trans, não bináries e/ou com deficiência.2
  • Lideranças que já tenham experiência de mercado (em média 5 anos em posição de, no mínimo, gerência)

Sign up to be a mentor

Fill in your details to receive our report

Carta dos CEO’s

Esse projeto começou quando descobrimos que fomos indicados à categoria “Dirigente da Indústria da Comunicação” no Caboré 2022. Um reconhecimento que nos deixou honrados e, ao mesmo tempo, com vergonha. E, veja, não existe nada de errado com a vergonha. Ela é um fator de vulnerabilidade essencial para promover mudanças. A nossa indústria deveria sentir vergonha, porque lá estavam, mais uma vez, três homens brancos cisgêneros o retrato da falta de se reconhecer e abrir caminhos para o Brasil real na liderança de empresas de comunicação. Enquanto dirigentes, sabemos que somos parte do problema, mas também temos o privilégio, a influência e a oportunidade de agir propondo soluções. A pergunta que nós fizemos foi: como podemos usar esse momento e essa posição para que, nas próximas edições do Caboré, a fotografia do que se reconhece como Dirigente da Indústria possa ser completamente diferente?

Além de encorajar todo mundo aqui presente a reconhecer desde já as carreiras que ocupam essa posição atualmente, decidimos criar de fato uma iniciativa para isso. Portanto, fizemos algo que se faz muito pouco nessa indústria: sentar na mesa juntos. Podemos até ser concorrentes de mercado, mas basta uma conversa, como foi nosso caso, para descobrirmos que somos muito congruentes em pensamentos e intenções. Nós, dos times da AlmapBBDO, Grupo Dreamers e Soko, trabalhamos juntos para desenvolver um projeto que pudesse gerar impacto real na indústria hoje. 

Queremos ajudar a formar lideranças poderosas de pessoas de grupos sub-representados da nossa indústria em uma iniciativa acadêmica sem precedentes. Nos unimos à ESPM Escola Superior de Propaganda e Marketing e desenvolvemos o primeiro curso de formação em liderança para a indústria da comunicação. Não um curso genérico sobre liderança, mas um curso de longa duração que vai trazer para a sala de aula os desafios reais de se liderar uma empresa de comunicação no Brasil. Trata-se de uma iniciativa gratuita, 100% financiada pela AlmapBBDO, pelo Grupo Dreamers e pela Soko, com 40 vagas para pessoas de grupos minorizados que se tornarão os dirigentes da indústria que queremos ver no palco do Caboré. 

Esse é um movimento que começa com AlmapBBDO, Grupo Dreamers e Soko, mas que esperamos que contagie todo o mercado de comunicação outras agências, veículos, anunciantes. Que tal sentarmos juntos à mesa e abrirmos mais turmas? Que tal desenvolvermos juntos outras iniciativas como essa? Como Dirigentes da Indústria, a única certeza que temos é de que o futuro desse mercado será muito mais incrível e próspero com articulação coletiva e intencionalidade.

 

Felipe Simi, Presidente da Soko

Filipe Bartholomeu, Presidente da AlmapBBDO

Rodolfo Medina, Presidente do Grupo Dreamers

Preencha seus dados para receber nosso relatório

Cadastre-se para ser um mentor

  • Pessoas no recorte de diversidade dos maiores gaps encontrados pelo último Censo Kairós: negras, indígenas, trans, não bináries e/ou com deficiência.

  • Lideranças que já tenham experiência de mercado (em média 5 anos em posição de, no mínimo, gerência)